segunda-feira, 29 de abril de 2019

Como Catequizar seus Filhos em Casa

Curso: Como Catequizar seus Filhos em Casa

Curso COMO CATEQUIZAR SEUS FILHOS EM CASA. Um curso desenvolvido para ajudar pais, mães, padrinhos e madrinhas a cumprirem bem suas responsabilidades assumidas perante a Igreja de manter seus filhos e afilhados no caminho da fé.

Rafael e Aline Brodbeck
Casal católico e gaúcho, pais de quatro filhos, tentando ajudar as famílias e seus lares com a luz do Evangelho. Saiba mais clicando aqui.


Formato do Curso: Site de Membros, Serviços de Assinatura

Este é um produto digital com aulas de vídeo e apostilas em PDF, você receberá os dados para acessá-lo via internet. Veja o preço mais abaixo.

CURSO: COMO CATEQUIZAR SEUS FILHOS EM CASA

Nosso curso ajudará você, pai, mãe, padrinho e madrinha, ou mesmo que ainda não tenha filhos ou afilhadas e nem mesmo seja casado, as melhores formas de ajudar uma criança a ter uma excelente formação doutrinária católica NO LAR, seja por uma preparação exclusiva para a Primeira Comunhão, seja como complementação ao curso de catequese da sua paróquia ou movimento, ou até como um curso permanente de perseverança na fé.

Veja abaixo como este curso está preparado especialmente para você. Dúvidas? Continue lendo este artigo que vou te ajudar a esclarecer suas dúvidas.

Oito aulas:

Aula 01: Apresentação
Aula 02: A função dos pais como catequistas e o propósito da catequese no lar
Aula 03: Princípios pedagógicos aplicados à catequese no lar
Aula 04: Os temperamentos e como isso influencia no aprendizado da criança
Aula 05: Respeitando a maturidade da criança, mas incentivando-a a ir além
Aula 06: Como preparar um bom plano de aula
Aula 07: O conteúdo do livro de catequese e como tirar maior proveito dele
Aula 08: Preparando seus filhos para se confessar e comungar
MAIS: DUAS AULAS BÔNUS e UM E-BOOK em PDF

Interessado? Clique aqui e saiba mais...

Dúvidas? Esse curso é para mim?Como catequizar seus filhos em casa.
A responsabilidade dos pais na transmissão da fé cristã às crianças é primordial. Faz parte dos votos matrimoniais. É uma obrigação espiritual, teológica, moral e canônica.

Você tem dúvidas de como educar seus filhos com os conteúdos indispensáveis à sua formação catequética? Faça o nosso curso!

Quer aprender como catequizar seus filhos em casa? Faça o nosso curso!

Com eficácia, transmitindo doutrina segura e os ajudando a crescer não só no conhecimento da fé católica como na intimidade com Cristo e na busca pela santidade? Faça o nosso curso!

Quer aplicar princípios pedagógicos sérios na catequese infantil no lar e entender o processo de conduzir as crianças a Deus? Faça o nosso curso!

Está perdido quanto ao conteúdo que deve ser passado? Faça o nosso curso!

É um excelente curso em várias aulas em vídeo, capacitando você a ser um exímio catequista dos seus filhos, entendendo o que e como deverá abordar ao catequizar seus filhos.

Não perca mais tempo!Clique aqui e COMPRE AGORA!

SOBRE OS AUTORES DO CURSO COMO CATEQUIZAR SEUS FILHOS EM CASA

Eu, Aline, tenho com mais de dez anos de experiência em educação infantil, e meu marido Rafael  é profundo conhecedor da doutrina da Igreja e estudioso dos temas da Igreja desde 1994, fundador e diretor-geral do Salvem a Liturgia, e foi membro por muitos anos da equipe do melhor site de apologética em língua portuguesa, o Veritatis Splendor, além de ter artigos publicados no site oficial da Congregação para o Clero, no Vaticano, e ser autor de vários livros religiosos recomendados por grandes Bispos. Ou seja, nós dois juntos temos experiência e condições de ajudar você a preparar uma série excelente de aulas para a catequese doméstica dos seus filhos.

O Rafael e eu somos casados desde 2008 e já temos quatro filhos. Ensinamos os rudimentos da fé católica a todos eles, e a mais velha, Maria Antônia, com cinco anos, já está sendo formalmente catequizada justamente com esse método que iremos propor no curso.

Como temos custos e estudamos para dar esse curso, que fizemos com muito amor e carinho para nossos queridos leitores, cobramos uma taxa que ajudará na manutenção de nosso apostolado. Manter um blog custa dinheiro, e comprar os livros necessários para repassar o conteúdo para vocês também. O tempo gasto na preparação das aulas também é algo a se considerar.

Se você tivesse que aprender por si só e comprar todos os materiais que estão em nossa biblioteca, gastaria anos estudando e se formando e teria que investir muito dinheiro. Todavia, estamos facilitando as coisas para você, pois entendemos que nosso trabalho é um apostolado, uma ajuda.

E um excelente curso em várias aulas em vídeo, capacitando você a ser um exímio catequista dos seus filhos, entendendo o que deverá abordar, sairá por muito menos do que você imagina.

Considere não como um pagamento ou um gasto, MAS COMO UM INVESTIMENTO na formação espiritual e doutrinária de seus filhos.

Não tenha medo!
Seja o catequista de seus filhos em casa!
Nós te ajudaremos nesta tarefa!


Clique aqui e compre agora!

E-Book O SANTO ROSÁRIO

Caríssimos Irmãos e Irmãs,

Quer ser feliz Evangelizando?
Quer ser alegre na Fé?

Tenho uma oferta GRATUITA de um E-book para você aprender as orações e a organização do Santo Rosário para você rezar o Terço.

Pegue o seu e compartilhe!

Clique aqui e Baixe o e-book GRATUITAMENTE.

Acesse: https://npdbrasil.net.br/os-misterios-do-rosario/

Formação Catequética - Parte 2

FORMAÇÃO CATEQUÉTICA - PARTE 2 - NPDBRASIL
Transcrição do Catecismo da Igreja Católica em partes / capítulos para facilitar o estudo semanal e Formação Catequética através da nossa página e grupo de estudo no Facebook, sob o nome de Salve Rainha.
Conheça e participe! Visite e Curta nossa página - Salve Rainha: https://www.facebook.com/pg/salvemariarainha/
Participe do nosso Grupo - Salve Rainha: https://www.facebook.com/groups/salvemariarainha/.


CAPÍTULO II
DEUS VEM AO ENCONTRO DO HOMEM

50  Mediante a razão natural, o homem pode conhecer a Deus com certeza a partir de suas obras. as existe outra ordem de conhecimento que O homem de modo algum pode atingir por suas próprias forças, a da Revelação divina. Por uma decisão totalmente livre, Deus se revela e se doa ao homem. -lo revelando seu mistério, seu projeto benevolente, que concebeu desde toda a eternidade em Cristo em prol de todos os homens. Revela plenamente seu projeto enviando seu Filho bem-amado, nosso Senhor Jesus Cristo, e o Espírito Santo

ARTIGO 1 - A REVELAÇÃO DE DEUS

I. DEUS REVELA SEU "PROJETO BENEVOLENTE"

51   "Aprouve a Deus, em sua bondade e sabedoria, revelar-se a si mesmo e tomar conhecido o mistério de sua vontade, pelo qual os homens, por intermédio de Cristo, Verbo feito carne, no Espírito Santo, m acesso ao Pai e se tomam participantes da natureza divina[fca4] ".

52  Deus, que "habita uma luz inacessível" (1 Tm 6,16), quer comunicar sua própria vida divina aos homens, criados livremente por ele, para fazer deles, no seu Filho único, filhos adotivos. Ao revelar-se, Deus quer tornar os homens capazes de responder-lhe, de conhecê-lo e de amá-lo bem além do que seriam capazes por si mesmos.

53  O  projeto  divino  da  Revelação  realiza-se  ao  mesmo  tempo  "por  ações  e  por  palavras, intimamente ligadas entre si e que se iluminam mutuamente". Este projeto comporta uma "pedagogia divina" peculiar: Deus comunica-se gradualmente com o homem, prepara-o por etapas a acolher a Revelação sobrenatural que faz de si mesmo e que vai culminar na Pessoa e na missão do Verbo encarnado, Jesus Cristo.

o Irineu de Lião fala repetidas vezes desta pedagogia divina sob a imagem da familiaridade mútua entre Deus e o homem: "O Verbo de Deus habitou no homem e fez-se Filho do homem para acostumar o homem a apreender a Deus e acostumar Deus a habitar no homem, segundo o beneplácito do Pai"

II. AS ETAPAS DA REVELAÇÃO

DESDE A ORIGEM, DEUS SE A CONHECER

54   "Criando pelo Verbo o universo e conservando-o, Deus proporciona aos homens, nas coisas criadas, um permanente testemunho de si e, além disso, no intuito de abrir o caminho de uma salvação superior, manifestou-se a si mesmo, desde os primórdios, a nossos primeiros pais." Convidou-os a uma comunhão íntima consigo mesmo, revestindo-os de uma graça e de uma justiça resplandecentes.

55 Esta Revelação não foi interrompida pelo pecado de nossos primeiros pais. Deus, com efeito, "após a queda destes, com a prometida redenção, alentou-os a esperar uma salvação e velou permanentemente pelo gênero humano, a fim de dar a vida eterna a todos aqueles que, pela perseverança na prática do bem, procuram a salvação[fca12]

E quando pela desobediência perderam vossa amizade, não os abandonastes ao poder da morte. (...) Oferecestes muitas vezes aliança aos homens e às mulheres.

A ALIANÇA COM NOÉ

56 Desfeita a unidade do gênero humano pelo pecado, Deus procura antes de tudo salvar a humanidade passando por cada uma de suas partes. A Aliança com Noé depois do dilúvio exprime o princípio da Economia divina para com as "nações", isto é, para com os homens agrupados "segundo seus países, cada um segundo sua língua, e segundo seus clãs" (Gn 10.5)

57 Esta ordem ao mesmo tempo cósmica, social e religiosa da pluralidade das nações destina-se a limitar o orgulho de uma humanidade decaída que unânime em sua perversidade, gostaria de construir por si mesma sua unidade à maneira de Babel[fca17] . Contudo, devido ao pecado, o politeísmo, assim como a idolatria da nação e de seu chefe, constitui uma contínua ameaça de perversão pagã para essa Economia provisória.

58 A Aliança com Noé permanece em vigor durante todo o tempo das nações[fca20] , até a proclamação universal do Evangelho. A Bíblia venera algumas grandes figuras das "nações", tais como "Abel, o justo", o rei-sacerdote Melquisedeque, figura de Cristo, ou os justos "Noé, Daniel e Jó[fca23] ". Assim, a Escritura exprime que grau elevado de santidade podem atingir os que vivem segundo a Aliança de Noé, na expectativa de que Cristo "congregue na unidade todos os filhos de Deus dispersos" (Jo 11,52).

DEUS ELEGE ABRAÃO

59 Para [fca24] congregar a humanidade dispersa, Deus elegeu Abrão, chamando-o "para fora de seu país, de sua parentela e de sua casa" (Gn 12,1), para fazer dele "Abraão", isto é, "o pai de uma multidão de nações" (Gn 17,5): "Em ti serão abençoadas todas as nações da terra" (Gn 12,3[fca25] ).

60  O povo originado de Abraão será o depositário da promessa feita aos patriarcas, o povo da eleição, chamado a preparar o congraçamento, um dia, de todos os filhos de Deus na unidade da Igreja; será a raiz sobre a qual serão enxertados os pagãos tornados crentes.

61 Os patriarcas e os profetas, bem como outras personalidades do Antigo Testamento, foram e serão sempre venerados como santos em todas as tradições litúrgicas da Igreja.

DEUS FORMA SEU POVO ISRAEL

62  Depois dos patriarcas, Deus formou Israel como seu povo, salvando-o da escravidão do Egito. Fez com ele a Aliança do Sinal e deu-lhe, por intermédio de Moisés, a sua Lei, para que o reconhecesse e o servisse como o único Deus vivo e verdadeiro, Pai providente e juiz justo, e para que esperasse o Salvador prometido.

63 Israel é o Povo sacerdotal de Deus, aquele que "traz o Nome do Senhor" (Dt 28,10). É o povo daqueles "aos quais Deus falou em primeiro lugar[fca34] ", o povo dos "irmãos mais velhos" da fé de Abraão.

64  Por meio dos profetas, Deus forma seu povo na esperança da salvação, na expectativa de uma Aliança nova e eterna destinada a todos os homens[fca37] , e que será impressa nos corações. Os profetas anunciam uma redenção radical do Povo de Deus, a purificação de todas as suas infidelidades, uma salvação que incluirá todas as nações. Serão sobretudo os pobres e os humildes do Senhor os portadores desta esperança. As mulheres santas como Sara, Rebeca, Raquel, riam, Débora, Ana, Judite e Ester mantiveram viva a esperança da salvação de Israel. Delas todas, a figura mais pura é a de Maria.

III. CRISTO JESUS "MEDIADOR E PLENITUDE DE TODA A REVELAÇÃO"

DEUS TUDO DISSE NO SEU VERBO

65  "Muitas vezes e de modos diversos falou Deus, outrora, aos pais pelos profetas; agora, nestes dias que são os últimos, falou-nos por meio do Filho" (Hb 1,1-2). Cristo, o Filho de Deus feito homem, é a Palavra única, perfeita e insuperável do Pai. Nele o Pai disse tudo, e não outra palavra senão esta. São João da Cruz, depois de tantos outros, exprime isto de maneira luminosa, comentando Hb 1,1-2:

Porque em dar-nos, como nos deu, seu Filho, que é sua Palavra única (e outra o há), tudo nos falou de uma vez nessa única Palavra, e nada mais tem a falar, (...) pois o que antes falava por partes aos profetas agora nos revelou inteiramente, dando-nos o Tudo que é seu Filho. Se atualmente, portanto, alguém quisesse interrogar a Deus, pedindo-lhe alguma visão ou revelação, o só cairia numa insensatez, mas ofenderia muito a Deus por o dirigir os olhares unicamente para Cristo sem querer outra coisa ou novidade alguma.

NÃO HAVERÁ OUTRA REVELAÇÃO

66 "A Economia cristã, portanto, como aliança nova e definitiva, jamais passará, e já o há que esperar nenhuma nova revelação pública antes da gloriosa manifestação de Nosso Senhor Jesus Cristo". Todavia, embora a Revelação esteja terminada, o está explicitada por completo; caberá à fé cristã captar gradualmente todo o seu alcance ao longo dos séculos.

67 No decurso dos séculos houve revelações denominadas "privadas", e algumas delas m sido reconhecidas pela autoridade da Igreja. Elas o pertencem, contudo, ao depósito da . A função delas não é "melhorar" ou "completar" a Revelação [fca49] definitiva de Cristo, mas ajudar a viver dela com mais plenitude em determinada época da história. Guiado pelo Magistério da Igreja, o senso dos fiéis sabe discernir e acolher o que nessas revelações constitui um apelo autêntico de Cristo ou de seus santos à Igreja.

A fé cristã o pode aceitar "revelações" que pretendam ultrapassar ou corrigir a Revelação da qual Cristo é a perfeição. Este é o caso de certas religiões não-cristãs e também de certas seitas recentes que se fundamentam em tais "revelações.

RESUMINDO

68 Por amor, Deus revelou-se e doou-se ao homem. Traz assim uma resposta definitiva e superabundante às questões que o homem se faz acerca do sentido e do objetivo de sua vida.

69 Deus revelou-se ao homem, comunicando-lhe gradualmente seu próprio Mistério por meio de ações e de palavras.

70 Para além do testemunho que Deus dá de si mesmo nas coisas criadas, ele manifestou-se pessoalmente  aos  nossos  primeiros  pais.  Falou-lhes  e,  depois  da  queda,  prometeu-lhes  a  salvação  e ofereceu-lhes sua aliança.

71 Deus fez com Noé uma aliança eterna entre Ele e todos os seres vivos[fca51] . Esta há de durar enquanto durar o mundo.

72  Deus escolheu Abraão e fez uma aliança com ele e sua descendência. Daí formou seu povo, ao qual revelou sua lei por intermédio de Moisés. Pelos profetas preparou este povo a acolher a salvação destinada à humanidade inteira.

73  Deus revelou-se plenamente enviando seu próprio Filho, no qual estabeleceu sua Aliança para sempre. O Filho é a Palavra definitiva do Pai, de sorte que depois dele não haverá outra Revelação.
-- *29/04/2019* --


Fonte: Catecismo da Igreja Católica